Mega Man completa 34 anos: há razões para comemorar?


     No dia 17 de dezembro de 1987 era lançado o jogo que nos trouxe até aqui: Mega Man/Rockman! Desde então, passaram-se longos 34 anos. Toda minha vida aconteceu depois dessa data. Eu, assim como muitos aqui, nunca vivemos em um mundo sem Mega Man. E de fato, eu não consigo me imaginar em um mundo sem Mega Man. Foi Mega Man que me despertou o amor por pixel-art, jogos de plataforma e sci-fi japonesa. Sem Mega Man eu não teria chegado a outros nomes que amo como Castlevania e Gundam. Mas olhando friamente, como anda a vida desse senhor com seus já 34 anos - beirando a meia idade -  chamado Mega Man?

    Vai bem, obrigado. Em 2018, o jogo Mega Man 11 foi lançado, alcançando boas vendas e críticas em geral positivas. Talvez seu maior pecado seja ser um jogo curto em um mundo em que campanhas longas e valor de replay são um requisito quase obrigatório. Mas falamos de Mega Man, um jogo naturalmente curto. Não há muito milagre que possa ser feito. Houve também quem se queixasse de não ser um jogo da série X, o que passa longe de ser um demérito, mas é compreensível que os fãs dessa série queiram novos jogos. 

     E eles tiveram. Em 2020 ganhamos Mega Man X Dive. Um jogo mobile, gratuito, com multiplayer online e conteúdo novo em ritmo semanal. Quase uma antítese de Mega Man 11, e a sua maneira um título tão sólido quanto. Apesar de possuir algumas facilitações e limitações intrínseca de jogos mobile, X Dive nos entrega um pacote sólido, com bons gráficos e jogabilidade e muito fanservice - no bom e mal sentido.

     Um novo jogo a cada dois anos não parece algo tão impressionante quando comparamos aos tempos áureos da série, com mais de um lançamento por ano. Mas os tempos são outros. O gênero plataforma ainda encontra público entre as massas, mas hoje pertence mais ao nicho. E o mesmo pode ser dito de Mega Man. Apesar de nunca ter feito tanto sucesso quanto ícones como Mario e Sonic, Mega Man também era uma constante no imaginário popular e era um dos carros chefes da Capcom. Hoje, tanto Capcom quanto o jogador médio possuem outras prioridades. E mesmo assim, a série segue tendo seu público. Logo, dois jogos em dois anos e um público cativo é algo a se comemorar.

     Mas obviamente nem tudo é sucesso. A animação Mega Man Fully Charged naufragou com apenas uma temporada. Ela ainda conseguiu ganhar uma HQ com cinco volumes, uma linha de brinquedos e até chegou a ser lançada no Brasil. E só. Enquanto Castlevania conseguiu uma animação de quatro temporadas com a promessa de mais, Mega Man só tem um vindouro e obscuro live-action como esperança no audiovisual. Nesse sentido, já houveram tempos melhores, com animações de Mega Man realmente fazendo sucesso. Porém, a famosa animação de Mega Man da Ruby-Spears (aquela da abertura do "É a ferro e fogo") também só durou uma temporada e Mega Man sobreviveu a isso.

     Logo, há muito sim o que comemorar. Além de tudo o que foi apontado, Mega Man está nesse com dois mangás sendo publicados (Rockman Chan e Rockman San), com muitas figures e produtos licenciados sendo lançados, um jogo que ganha novo conteúdo com frequência e com a promessa de um novo jogo. Sim, o misterioso Rockman Taisen é cotado para ser revelado a público no ano que vem. Não se sabe quase nada sobre o jogo, mas já sabemos que podemos contar com novidades para 2022. Esse senhor de 34 anos chamado Mega Man pode até não estar no seu auge, mas segue seu caminho nos entregando sorrisos e expectativas. Good luck Mega Man!

Share on Google Plus
    Blogger Comment

0 Comentários:

Postar um comentário