O último dia do hiato de Mega Man



     Hoje é um dia histórico para Mega Man, pois é o último dia do grande hiato da série. Mesmo aqueles que caíram de para-quedas aqui devem saber que Mega Man passou oito anos sem receber jogos, a ponto de muitos já acreditarem que a série havia de fato acabado. Inclusive, mesmo essa contagem de anos é polêmica, pois há quem conte Rockman Xover, fazendo o hiato diminuir dois anos. Mas não entremos nesse mérito agora. Mesmo Keiji Inafune deve ter, em dado momento, acreditado que Mega Man havia acabado, já que algo como Mighty no. 9 não faz sentido em um mundo onde Mega Man ainda é fato. Mais do que criticar a iniciativa de Inafune, minha intenção é mostrar que, até alguns anos atrás, os jogadores e o mercado viam em Mega Man um item do passado, algo a ser resgatado via nostalgia por marcas que aludiam ao blue bomber, mas aqui estamos , diante de um novo jogo da série.

     É curioso quando se pensa friamente sobre esse hiato. Por mais que ele tenha sido um fato, não é como se ele tivesse sido intencional (e até há quem acredite que sim, foi intencional. Discuto mais sobre isso abaixo). Foi mais um efeito cascata de erros e decisões desastrosas. A década de 2000 foi estranha para Mega Man, pois a série mudou de paradigma, mas o público não acompanhou na mesma proporção. Nos anos 80 e 90, Mega Man era a série Clássica e X, com Legends sendo um tipo diferente de Mega Man que existia paralelamente a essas séries. Nos anos 2000, a série clássica se tornou menos recorrente, e Battle Network surgiu não apenas como um novo tipo de Mega Man, mas como uma nova forma de ligar Mega Man as crianças, como a série clássica fazia. Comercialmente? A ideia deu certo, mas a série foi "consumida" rápido demais, com lançamentos anuais incessantes. O resultado foi Mega Man Starforce, que em muitos aspectos era uma evolução conceitual da série anterior, mas que nunca atingiu o sucesso da sua antecessora.

Mega Man Battle Network

     Nos Mega Man mais tradicionais, a situação era ainda mais caótica. Pouco interessada em perder uma marca até então lucrativa, a Capcom deu sequencia a série X mesmo após ser decidido que a mesma deveria ser encerrada. Independente de gostar ou não dos jogos posteriores a Mega Man X5, é notável que isso atrapalhou uma possível ponte entre os públicos de Mega Man X para Mega Man Zero. Essa última, inclusive, até teve vendas razoáveis, mas nunca tão altas quanto a série X ou quanto Battle Network, com quem dividia o Gameboy. E da mesma forma que sua companheira de Gameboy, Mega Man Zero foi sucedido por Mega Man ZX, que nunca encontrou muitas vendas e acabou se tornando um elefante na sala em termos de Mega Man, que a Capcom finge não existir, mas que demanda, mais que quase todas as outras séries de Mega Man, um final.

     Ou seja, Mega Man tinha muitos produtos no mercado, a maioria não vendia bem, o espaço dentro dos consoles de mesa foi minando e mesmo os jogos com boas vendas acabaram saindo do mercado. Qualitativamente, não foi um período ruim, mas comercialmente foi um verdadeiro caos. Se Mega Man sobreviveu foi graças ao amor envolvido entre aqueles que criavam os jogos, pois a cada nova iniciativa não tão bem sucedida, a Capcom tinha menos motivos para seguir investindo. Mas os jogos continuavam. Mega Man 9 é um jogo que nasceu dessa junção de fatores: uma equipe que ama o que faz, interessada em dar um pequeno aceno aos velhos tempos ao seu público, dentro de um modelo de jogo que a Capcom poderia conter gastos e distribuir digitalmente. E deu certo, tanto é que o jogo ganhou uma sequencia, e projetos como Mega Man Universe e Mega Man Legends 3 vieram logo em seguida. 

Mega Man Universe: um jogo cheio de potencial


     Tais jogos poderiam ter sido o ponto de virada e o início de uma década produtiva e de sucesso para Mega Man, mas não foi o que aconteceu. E por mais que o cancelamento desses jogos seja sempre colocado no mesmo balaio, cada caso teve suas particularidades. No caso de Mega Man Universe, o público nunca abraçou a ideia - que de certo modo, antecipou Mario Maker - nem a estética, e em um momento de instabilidade na economia japonesa, a Capcom achou melhor não correr riscos. Legends 3 também foi cancelado, de certa forma, para evitar correr riscos, já que o Nintendo 3DS não foi um sucesso instantâneo, e ainda não era possível prever o sucesso que o portátil teria. Some isso a saída de Keiji Inafune da Capcom e o jogo perdeu força até ser, infelizmente, cancelado. Hoje é difícil negar o erro cometido, mas é possível compreender que Capcom optou por se manter na defensiva. Ainda sim, uma decisão exagerada e precipitada, que abriu outra ferida na franquia, e que terá que ser cicatrizada em algum momento.



     Dado esse contexto, há inclusive quem diga que tal jogo foi cancelado por retaliação a Inafune. E para esses eu digo: por qual motivo a Capcom abriria mão de algo que poderia lhe trazer lucro apenas para incomodar um ex-funcionário? Também há quem acredite que o hiato não tenha sido feito em retaliação a Inafune, mas ainda sim de propósito. A ideia seria que, com anos sem jogos, tanto os fãs quanto a mídia ficariam ávidos por mais Mega Man e dariam atenção a qualquer novidade a respeito, ajudando assim, de uma maneira quase suicida, a gerar engajamento para a série. E de certo modo, isso acabou acontecendo, intencionalmente ou não. Mega Man 11 não é apenas um jogo de plataforma, é o renascimento de um ícone, e há um mundo de pessoas olhando para ele.

     Hoje é o último dia em que o discurso de que "Mega Man morreu" ainda pode ser proferido. É o último dia em que ainda faz sentido pensar em sucessão espiritual. É o último dia de oito doloridos anos de espera. É o ultimo dia em que nossa realidade de fãs será apenas lembrar do passado e lamentar o presente: a partir de amanhã, poderemos, enfim, curtir o presente e almejar novidades futuras. Seja bem vindo, Mega Man 11, e adeus hiato.

Good luck, Mega Man

Share on Google Plus
    Blogger Comment

3 Comentários:

  1. Eu acreditava que a série tinha mesmo chegado ao fim. Mas quem diria que eu veria esse dia chegar. Realmente, o último dia de hiato de Mega Man! Que MM 11 faça muito sucesso e venham mais jogos da franquia!!!

    ResponderExcluir
  2. Incrível! Quem escreveu este blog? Esta muito bom, parabéns! Quase chorei no final... :')

    ResponderExcluir
  3. Eu toco esse blog junto de meu amigo Ítalo. Estávamos meio parados, mas a tendência é voltar contudo. Fico feliz que tenha gostado do texto, agradeço de verdade.

    ResponderExcluir