Está na hora de falar sobre os fangames de Mega Man


     Eu me lembro até hoje quando Mega Man Unlimited teve seu primeiro trailer divulgado. Ainda intitulado como Mega Man 10, o visual do jogo era inegavelmente impressionante. Nem tanto pela capacidade gráfica do jogo em si, mas pelo estilo visual adotado: um olhar mais superficial faria o jogo ser lido como algo oficial. E foi o que tantos acabaram fazendo. Mesmo sites oficiais cometeram certas gafes nesse sentido. Hoje, com o jogo já lançado, essa impressão já se dissolveu um pouco. Sem entrar no mérito da qualidade (e sempre gosto de lembrar o quanto não gosto desse fangame) Mega Man Unlimited até lembra um jogo oficial, mas não o suficiente para se indistinguível de um. A fase do Jet Man é um exemplo disso. O efeito de perspectiva no chão do cenário é belo, mas nunca explorado em qualquer Mega Man 8-bits. Mas esse é um olhar anacrônico a esse trailer. Na época até existiam fan-games com gráficos baseados nos jogos oficiais, assim como hackrooms graficamente impressionantes, mas nada no nível de Unlimited. Só que essa noção parece ter sido quebrada. Mais que isso. O jogador médio da série aparenta ser crente de ser capaz de produzir um jogo digno dos jogos oficiais. Mas apenas dos jogos 8-bits oficiais. É curioso, mas mesmo aqueles que possuem outras pixel-art como favoritas - e até mesmo outras séries além da clássica como favoritas - parecem engajados em ter um fangame 8-bit para chamar de seu. E isso saturou.


     O print que encabeça esse texto é incrivelmente elucidativo. São tantos fangames iguais que até os jogos oficiais se perdem nesse mar "oitobitesco". Voltando a falar de Unlimited, seu idealizador se auto-intitula como MegaPhilX. Pelo nome, e pela insinuação ao cataclísma no final de tal jogo - e sim, não me sinto mal em citar tal spoiler, ele é grande parte do apelo que tal fangame tem com seu público - da para supor qual a sub-série favorita dele. Não que isso impeça-o de gostar e de fazer algo relacionado a série clássica. Outro nome famoso do fandom, o Ultimatemaverickx também possui a X como favorita, e ainda sim faz artes e vídeos soberbos com conteúdo das outras derivações de Mega Man. Mas o caso de Megaphill X é curioso. Me parece gritante que a grande vontade do mesmo era lidar com a série X. E porque não tentar? Mega Man X Corrputed está aí a anos sendo produzido usando como base a pixel-art dos jogos 16-bits e a aceitação do público é enorme. Seria a dificuldade de se lidar com uma pixel-art mais detalhada? Bem, mesmo não gostando de Unlimited, eu sou obrigado a reconhecer que houve grande esmero quanto ao gráfico. Se o fangame fosse feito com a pixel-art da série X o resultado seria o mesmo?
Mega Man X Corrupted: o fangame 16-bits mais reconhecido da 
série é um projetoainda em andamento. E onde estão os outros?
     
     Se no caso de Unlimited não é possível responder, em praticamente todos os outros é seguro dizer que o resultado é não. A simplicidade de tais gráficos trás consigo uma sensação de facilidade em se lidar com os mesmos. Ledo engano. E a consequência desse equívoco são inúmeros jogos graficamente preguiçosos. Quando os mesmos não se contentam em recortar e colar elementos gráficos de outros jogos e recolori-los sem muito critério, temos cenários originais que aparentam ter sido desenhados sem rascunho e sem polimento. E isso não seria um problemas se fosse apenas um jogo ou outro. Afinal, que mal tem um produto que nem é oficial ser fraco? Não seria um problema se não fossem inúmeros tentando a mesma coisa conseguindo o mesmo resultado infrutífero. É quase uma receita de bolo: uma tela de título com os personagens fazendo poses anatomicamente questionáveis (que certamente não foi rascunhada em papel antes de virar pixel-art), um título não numérico e de sonoridade apocalíptica, bosses cujos sprites e retratos da tela de "stage select" foram porcamente desenhados por cima de personagens já existentes e voilá, temos um fangame de Mega Man. 
Qual fangame é esse? Nem o Google conseguiu identificar. Mas
a imagem elucida bem o que eu quero dizer

     E tal saturação tem como efeito colateral moldar nossa visão da própria estética 8-bits. Tantos jogos pobres feitos dessa mesma maneira inevitavelmente nos faz ver pobreza nos jogos oficiais. Mesmo quando bem feitos. Se Mega Man 9 fosse lançado hoje, não seria surpreendente se ele fosse lido como "igual a pilha de fangames medianos de Mega Man", mesmo que o jogo seja tecnicamente excelente dentro de sua proposta. Afinal, é um jogo da Inti Creates. Eles são bons no que fazem.



     Mas há como criar coisas interessantes. Mega Man Sunrise é um exemplo. Mesmo fiel ao inexorável 8-bits, tal jogo ousa ao emular o visual preto e branco dos jogos do Gameboy ao invés do colorido do NES. O resultado é incrível: é possivelmente o fangame de Mega Man que mais se assemelha a um jogo oficial. Há também vida fora do 8-bits. Mega Man ZX Prquel é um fangame baseado na série ZX, que também reaproveita material dos jogos, mas o faz de maneira polida e coerente. É um resultado belo e bastante refrescante em meio a hegemonia de mais do mesmo. Eu sou um fã de Mega Man 8- bits. Em verdade, é o que eu mais gosto em toda a franquia Mega Man. Mas eu gostaria de mais fangames da série clássica em 16-bits. A pixel-art de Mega Man 7 foi usada como base para os dois Mega Man de arcade e nunca mais deu as caras em nenhum título oficial. A de Mega Man 8 foi ainda menos usada. Fora o jogo que a gerou, a mesma só apareceu em Mega Man & Bass. É curioso que 7 e 8 sejam jogos idolatrados por muitos, mas não são usados com frequência como base para fangames. Oras, isso não seria motivo o suficiente para alguém tentar? Isso para não falar de Wily Wars. O estilo gráfico visto nessa coletânea/remake nunca mais deu as caras em nenhum jogo oficial. Que tal usá-la como ponto de partida para algo interessante? Não será fácil, eu sei. Mas bons jogos são assim mesmo: nascem do esforço e capricho.
Mega Man Sunrise: 8-bit? Sim, mas de um jeito diferente

     Obs: evitei usar e citar nomes como referenciais negativos pois a intenção aqui não é atacar ou prejudicar ninguém. Eu posso compreender que o mesmo amor existente em um jogo bom possa existir em um que não chega lá. Até porque, seria pretensioso de minha parte dizer quem pode fazer tais jogos e como esses jogos devem ser feitos obrigatoriamente. Mas isso não me impede de olhar o contexto de maneira crítica. E o contexto pede por isso.

     Obs 2: Sim, eu sei que em nossa sociedade informatizada, a cultura do remix reina. Que querer "combater" fangames ruins é como impedir que fanfics ruins sejam escritas. É uma jornada quixotesca. O que não me impede de apontar algo que vejo como um problema.
Share on Google Plus
    Blogger Comment

0 Comentários:

Postar um comentário