Habemus Mega Man! Mas e agora?

O novo Mega Man da Man of Action

     Como já comentei em um texto anterior, a série Mega Man está se encaminhando de pouco em pouco a um grande retorno em 2017. Um dos fatores que possibilitam isso é a nova animação da série, que está sendo feita pelo Man of Action e que será lançada em 2017, junto do aniversário de 30 anos da série. Há poucos dias atrás não haviam muitas informações sobre como seria essa animação. O que se sabia é que ela teria 26 episódios e seria baseada na série clássica. Especulava-se que ele se assemelharia a HQ da Dreamwave, mas eram apenas boatos. Hoje tivemos o visual de Mega Man e muitos detalhes revelados, ocasionando reações passionais como a muito tempo eu não via.


Uma pequena amostra das reações dos fãs (cliquem na imagem
para ampliar)


     O que aconteceu é bem simples. Cada um criou uma expectativa - seja ela positiva ou negativa - mas ninguém imaginou o que realmente viria. O choque inicial parece ter deixado todos desorientados (eu incluso, admito), e isso fez com que as reações fossem extremamente negativas. Mas o que foi revelando é realmente ruim? Comecemos pelo design. Eu consigo olhar para esse personagem e ver o bom e velho Rock. O capacete é um bom começo. Mesmo com certos adereços que aparentam ser baseados no X, o layout geral ainda é o mesmo que no original. As proporções do personagem também estão fieis ao que se espera dele. Nada de Mega Man "bombado" estilo Ruby-Spears, por exemplo. Porém, mesmo a Ruby-Spears não ousou mudar a cor do personagem. Claro, ele ainda é azul, mas ao invés de azul claro com partes em azul escuro, agora ele está azul escuro com detalhes em preto, além desses LEDs azul claro. Há quem diga que essa paleta de cores foi inspirada nas cores de Mega Man.EXE, outros tantos comparam com o filme Tron, mas em minha opinião, só inverteram os tons de azul para dar destaque a esses LEDs. Não ficou ruim, mas é um elemento que foge muito a identidade original do personagem, e é sempre bom tomar cuidado com certas liberdades criativas.

Seriam essas influências desse novo design?
     Mas não só de visual vive uma animação. Mesmo que poucos, já temos alguns detalhes da caracterização dos personagens. Do que se sabe agora, teremos uma animação focada em crianças de 6 a 9 anos. Ok, pode parecer uma faixa etária um pouco baixa, mas nada que não se encaixe em Mega Man. Outro detalhe que não passa batido é a identidade do personagem. Na versão original da história, Rock era transformado em um robô de combate, e a partir daí assumia a alcunha de Rockman. Na versão americana isso foi mantido, apenas trocando o nome Rockman por Mega Man, e dependendo da versão, o personagem poderia se chamar tanto Rock quanto Mega antes de assumir a alcunha de herói. Nessa nova animação as coisas serão um pouco diferentes. Mega Man será uma identidade secreta de Aki Light, um jovem robô que para todos os efeitos é uma nova versão do Rock da série clássica. Aki é um estudante e, até onde se sabe, vive normalmente junto dos
Mega Man com escola e identidade secreta
 já deu certo no passado
humanos, frequenta escola, etc. A troca de nome é algo que me incomoda. É algo que não muda muito no final das contas, mas justamente por isso é algo bobo de se mudar. Já ele ir a escola não é necessariamente um problema. Sempre achei que faltavam coadjuvantes humanos na série que não fossem cientistas, e que lugar melhor para um personagem criança encontrar esse tipo de coadjuvante que em uma escola? Isso já foi feito no passado com relativo sucesso na HQ de Mega Man da Dreamwave. E eles não tiraram essa ideia do nada. Astroboy também ia para a escola, e tinha tanto que lidar com novas amizades como com o preconceito de ser um robô em um mundo de humanos. Eu consigo ver isso funcionando em Mega Man. Talvez tenhamos apenas uma torrente de clichês usados de maneira questionável, mas talvez não. O problema é a identidade secreta. Isso funcionou em Mega Man Starforce e pode funcionar aqui, mas ainda sim não me parece um elemento necessário. Muito pelo contrário. Isso pode acabar levando a várias outras pequenas alterações desnecessárias com resultado um tanto quanto indesejado.
 Pensem bem, o Mega Man não vai ser assumidamente criação do Dr. Light? Se for, ninguém vai saber que sua identidade civil é robô? É uma coisa que gera perguntas que antes não teriam qualquer relevância. Há alguns outros pontos do enredo que já foram revelados que merecem ser analisados. A história se passará em uma cidade chamada Silicon City (uma referência ao polo de tecnologia do Vale do Silício, mas que alguns traduziram "inteligentemente" como silicone). Quanto a isso, nenhum problema. A bem da verdade, nunca houve um nome fixo da cidade onde Mega Man vive. Ela já foi chamada de Symphony City em algumas ocasiões, mas a bem da verdade esse nome
O Mega Man do Hitoshi Ariga se transformava,
e era excelente
nunca pegou. Um novo nome que tem ecos na realidade faz sim muito sentido. Outro detalhe é a nanotecnologia. Aki Light usa nanotecnologia para alternar entre sua forma mais humana e sua forma de combate. Também não há problema aqui. Hitoshi Ariga já fez algo semelhante em seu mangá, onde Rock se transforma de maneira análoga a heróis de Tokusatsu (que sempre foram uma inspiração para Mega Man), e Mega Man V (GB) e o primeiro Mega Man (NES) mostram que nos jogos isso também ocorre. A diferença aqui é que incluíram nanotecnologia, um conceito de ficção científica bastante atual. De novo, nenhum problema. Mas se tem algo que me preocupa, é a declaração de que a série terá um humor "over the top". Mega Man até tem humor, mas não diria que essa é uma marca da série. É temeroso que um foco em humor possa arruinar essa animação mais que qualquer outro item acima.



Mega Mini. Seria essa ideia influenciada de um certo
 herói que encolhe que ganhou filme ano passado?

     E as novidades não param por aqui. Teremos um novo personagem nessa história: o Mega Mini (imagem acima). Não se sabe ainda como será o personagem, nem qual será sua função na história, mas o nome Mega Mini e essa aparência minúscula não me agrada muito em um primeiro momento. Acho questionável mais um mascote em uma série que já é repleto delas (Rush, Eddie, Beat, Tango, etc) e eu não consigo não me sentir incomodado olhando para esse Mega Mini. O nome é bobo até para os padrões de Mega Man, e o visual é simplesmente engraçado. Torçamos para que o personagem não seja o típico "mascote irritante", e que não tenha nenhuma funcionalidade que não possa ser usada em um jogo. Por hora, o que nos resta é esperar por mais notícias sobre os outros personagens e tentar mostrar para a Man of Action as coisas que nós não gostamos. Esse é um cartoon infantil, ok, mas nem por isso um feedback dos jogadores deve ser ignorado. Um exemplo interessante é a imagem abaixo. Ela foi feita por Ryan Jampole (um dos ilustradores da HQ de Mega Man da Archie Comics) em que ele faz algumas alterações no design, como suavizar a paleta de cores. O resultado final ficou muito bom, e no geral, foi bem aceito. Seria tolice ignorar algo assim.

Ryan Jampole fez um bom trabalho

     E aos que já estão promovendo boicote a série, vocês são os mesmos que fizeram isso com Battle Network, Starforce, Zero e ZX? Se forem, meus parabéns, pois foi graças a boa parte dessas séries terem fracassado que uma animação como essa é necessária. Já cansei de dizer isso, mas Mega Man é uma série infantil, e em um momento onde os jogos venderem mal, é nas crianças que a Capcom vai buscar refúgio. Não adianta, isso não vai mudar tão cedo. Critiquem, não gostem, falem o que quiserem, talvez essa animação seja mesmo ruim. Motivos para acreditar nisso não faltam. Mas parando para pensar, o que essa série nova está fazendo é a mesma coisa que Battle Network já fez no passado: buscar elementos da série original, e reimaginá-los para um novo público. E deu certo. A série é facilmente o maior sucesso comercial de Mega Man na década de 2000, assim como é a grande responsável pela franquia não sumir na 6º geração de consoles, pois entre todos Mega Man de consoles de mesa dessa geração, o único que vendeu minimamente bem foi Mega Man X7. Talvez todas essas novidades do cartoon sejam um mal necessário para que a franquia continue. Se não fosse as boas vendas de Battle Network, dificilmente a Capcom teria dado tanta liberdade criativa a Inti Creates com a série Zero, que não foi tão bem recebida por muitos, mas no geral, é uma ótima série. Quem sabe esse cartoon não abre um precedente para toda a sorte de novos jogos baseados nele? Ou até no resgate das séries mais antigas? O que leva a uma pergunta final: vocês estão prontos para um reboot dos jogos baseados nesse cartoon? Apenas por precaução, é melhor estarem prontos. 
Share on Google Plus
    Blogger Comment

8 Comentários:

  1. Capcom tem que entender que: Quem consome Mega Man não são crianças de 6 a 9 anos. Tá destinado ao fracasso.

    ResponderExcluir
  2. Me permita discordar. Mega Man sempre foi uma série infantil, e fora séries como Zero, quem comprava os jogos era e sua maioria crianças de 6 a 13 anos. É só ver que o marketing da série é quase todo focado nesse público. Quanto a Sonic Boom, o jogo é de fato horrível, mas a animação é simpática.

    ResponderExcluir
  3. Sobre seu comentário... http://puu.sh/p8Ulk/438a25d3ac.jpg

    ResponderExcluir
  4. Lucas Barra Oliveira5 de junho de 2016 18:29

    Nossa, espero que o designer final nessa nova animação seja essa feita por Ryan Jampole ficou realmente bem mais proximo do original e bem ...bem... beeem melhor! E Realmente não é hora de boicotar... é muito provavel que haja um jogo baseado nessa animação! e se somos fãs e queremos ver a verdadeira volta da franquia temos que comprar, mesmo sendo algo mediano... acho que no minimo será um jogo mediano(caso exista) e realmente muitas coisas nessa animação não me agradam ... espero que os caras que estão a fazendo ... olhem para o feedback da galera, por que tudo bem querer alcançar o publico infantil ... mais por que não alcançar os dois??? os Fã da franquia classica ( que é uma fãbase bem grande) e um novo público infantil !!! sendo assim caso essa nimação seja um sucesso havera um jogo e se o jogo vender bem ... havera uma continuação ou até mesmo uma novo jogo mais próximo da franquia X (que é minha favorita) ... Realmente na matéria é dito uma coisa que temos botar na cabeça ... éssa animação pode ser um mal necessário para a volta da franquia ... esse é o caminho para quem sabe daqui alguns anos agente possa ver jogos Lindos e incríveis como a trilogia X de Snes feito com o poder gráfico da nova geração (meu sonho seria algo com gráficos na pegada de Ori) em fim ... Por favor galera, por mais ruim que seja essa animação vamos tentar não boicotar!!!

    ResponderExcluir
  5. Eu mesmo vou dar meu apoio, até porque espero que a Capcom tenha planos de reviver a franquia como um todo (ainda estou na esperança de um ZX 3 ou um Legends 3)

    ResponderExcluir
  6. Lucas Barra Oliveira5 de junho de 2016 22:01

    Vamos torcer pra franquia ser revivida!

    ResponderExcluir
  7. esses caras que boicotem as series dash, exe e zero, são do mesmo tipo que odeio os fas de digimon, mas ao contrario das outras series que apoiei cada uma delas, esse tou terrivelmente desconfiado, não vou boicotar mas não vou dar o braço a torcer a esse negocio, pelo fato de rockman no ocidente ou feito por ocidentais(extremamente raramente dá certo), se duvidam vejam a ideia idiota do inafune de por vozes americanas no turdy no 9, e como sabemos que o historico de dublagens boas em ingles de rockman se resumem apenas a x8, command Mission e irregular hunter X e só, eu achei a defender a merda do sonic doom antes de ver a e3 de 2014, ta certo que é um time ocidental que ta fazendo o sonic mania, mas pelo menos eles sabem da essencia do personagem, e é isso que deveria ser importante, claro tem que ter reformulações mas perder a essencia é fatal para uma franquia, por melhor que ela seja, veja casos graves de como isso aconteceu tipo o proprio sonic por exemplo, com o adventure 2, shadow the hedgeheg, sonic 2006 e agora o sonic doom, depois de 1998 os jogos do sonic nunca tiveram consistencia, é sempre tem alguma mudança idiota, quando o Color e o Generations quase recuperaram a essencia dele, ai vem o sonic doom e estraga tudo, ou o final fantasy 13 um final fantasy que só anda em linha reta por 30 horas ou mais, jogabilidade extremamente automatica, personagens merda, limite de evolução de personagens POR CAPITULO e a shadow the hedgehog com tetas que é a musa suprema do motomu toriyama e que teve mais de duas sequencias inuteis, sentem-se livres para discordar de mim, mas é o que penso dessa animação, e sim o merdaman verde do captain N, ou turdy no 9 são exemplos bem mas bem piores do que esse dai do man of action

    ResponderExcluir
  8. Eu concordo que há motivos para ser cético, e por mais que eu torça a favor dessa animação, também estou cético em muitos pontos. Mas há pessoas que não estão nem dispostos a tentar dar uma chance a ela, e isso é um problema, pois ainda existe a chance dela ser boa. E mesmo que não seja tão boa, ela ainda pode servir como plataforma comercial de novos jogos (afinal, por mais que gostemos, animações para TV são antes de tudo comerciais de vinte minutos para os produtos que as mesmas querem vender) e creio que os jogos são o que importa. O cartoon da Ruby-Spears é um exemplo. Creio que você deve achá-lo tão ridículo quanto eu, mas sua existência foi fundamenta para ajudar Mega Man a se popularizar no ocidente. O efeito pode ser reverso, claro, mas esse é o tipo de coisa que ainda não é possível adivinhar. Já quanto a Mighty No. 9... Bem, ninguém me convenceu que independente dos problemas (e não são poucos), há um certo exagero em relação ao jogo. Essa da dublagem por exemplo tem mais relação com o público que financiou o jogo do que qualquer outra coisa. Se estadunidenses tem histórico de dublagens ruins, também tem histórico de não consumir o que não está no idioma deles. Como a maior parte do público que financiou o jogo era estadunidense, incluir uma votação foi mera formalidade e acabou nem tendo tanta serventia no final das contas, já que o jogo acabou ganhando dublagens em mais de um idioma. Quanto ao Sonic, concordo. Já tem uns bons anos que a franquia tem se tornado sem consistência. Não sou muito otimista, mas ao menos Sonic Mania parece que será um bom jogo.

    ResponderExcluir